O Sítio da Aventura e das Actividades de Ar Livre
Grupo 94 Associação Escoteiros de Portugal
Destaque     Outros Artigos  

Asa Delta

Em que consiste? - Voo Livre: Asa Delta ou Parapente? - Quem pode praticar? -
Como começar a praticar a sério? - O Equipamento - Material aconselhado - Preços - História - Onde Praticar -

Graças ao engenho dos homens, o ar deixou de ser um espaço estranho e, em vez de zona inatingível, tornou-se um lugar lúdico aberto a novas experiências e actividades. Ao contrário da maioria das actividades radicais, que proporcionam adrenalina na descida (Bungee Jumping, sky dive, paraquedismo, etc), a Asa Delta proporciona adrenalina na subida. Poder subir mais e mais, ficar bem perto do céu e sentir o Mundo inteiro aos nossos pés. Este é o desafio da Asa Delta!

Em que consiste?

O praticante de Asa Delta salta de uma rampa colocada no alto de uma montanha, preso ao cinto de uma asa delta, e plana suavemente procurando correntes de ar quente ascendentes (conhecidas como térmicas). E retorna para um local próximo, normalmente um descampado no sopé da mesma montanha de onde se partiu.

Existe, também, o chamado voo "cross country", que começa numa cidade e termina noutra ou num local distante do ponto de descolagem. Quem já experimentou afirma que a emoção do voo está em usar as forças da natureza (térmicas, ventos, nuvens) para ser transportado a grandes alturas.

Voo livre: Asa Delta ou Parapente?

Voo livre é todo o voo impulsionado por agentes naturais, ou seja, pela força da gravidade, no sentido descendente, e pela força das térmicas (zonas de ar quente em ascensão), no sentido ascendente.

A modalidade de voo livre divide-se em dois segmentos essenciais: o voo com asa delta e o voo com parapente. Apesar da asa delta ser um engenho bem mais caro do que o parapente, mais pesado e mais difícil de dominar, é um desporto que continua em franco progresso. O parapente, por outro lado, também tem tido um forte crescimento em Portugal, (cerca de 1000 pilotos), não só por ser um engenho mais barato e acessível, mas também por ser mais fácil de transportar e de se pilotar.

Qualquer destes voos tem início numa encosta ou falésia, assegurando a sustentação assim que se ganha velocidade, após se ter descolado com uma ligeira corrida no solo. Estas duas modalidades, supervisionadas pela Federação Portuguesa de Voo Livre (FPVL), não se chocam entre si, uma vez que têm resultados práticos completamente distintos e um público também diferente.


Tendo origem nos pára-quedas controlados, o parapente é um engenho ainda recente (1986), tendo sido desenhado a partir das mesmas regras aerodinâmicas em que a asa delta se baseia. Mas, apesar das semelhanças com o pára-quedas, enquanto este se abre no ar após o salto do avião, resultando numa redução da velocidade de descida, o parapente parte de uma encosta, tal como a asa delta, e descola-se previamente "insuflado" (aberto), podendo os voos durar horas, atingindo altitudes de 3 mil metros e velocidades de 50 km/h, enquanto que se ganha altura sempre que se encontram térmicas.

Quem pode practicar?

A Asa Delta requer boas aptidões físicas e uma certa preparação intelectual, porque a sua prática exige do praticante um domínio perfeito de um grande número de conhecimentos, bem como dos seus próprios reflexos.

O espaço, o vento, a variação de posição colocam-no constantemente numa situação crítica que requer uma multiplicidade de aptidões e uma perfeita coordenação dos reflexos.

A idade minima varia de clube, para clube mas anda à volta dos 14 anos.

Para fazer Asa Delta deves saber respeitar a natureza e os seus elementos. Pois estarás, muitas vezes, a 2 mil metros de altura, desafiando a todo momento a natureza. Terás que saber reconhecer quando as condições metereológicas não estão propícias para o vôo e terás, ainda, que conhecer os teus limites.

O medo será sempre um forte aliado, impedindo-te de arranjar problemas. A maioria dos acidentes é provocada pelos próprios pilotos, por negligência, desafio das condições climáticas e desprezo às regras de segurança de voo. Antes de começares a praticar Asa Delta, deves aprender tudo o que vais precisar para evitar situações perigosas, nomeadamente condições metereológicas e como manobrar a Asa Delta.

Como começar a praticar a sério?

Para se praticar voo livre é necessário frequentar um curso, pois são necessários conhecimentos profundos de metereologia, aerodinâmica e regras de pilotagem.

Procura uma boa escola de voo com um instrutor reconhecido pela associação ou clube da tua localidade. O curso de voo começa sempre no chão, onde vais aprender a carregar a asa e terás aulas teóricas sobre o equipamento, micrometeorologia, situações de voo, situações de emergência, mecânica de voo, etc.

Depois disso, gradualmente vais subir morros (a própria escola deve ter um) e descolar de alturas cada vez maiores. Durante a maior parte do curso, vais praticar descolagens e aterragens, que são as duas situações mais críticas do voo.

Depois de muito treino e a certeza de que já conheces todas as técnicas, irás receber o diploma numa rampa de descolagem numa serra ou montanha. Mas não te iludas. Mesmo depois de formado, o instrutor ainda te vai acompanhar por alguns voos. E para terminares o curso também tens de fazer um exame teórico, no qual deves passar com pelo menos 80%.

Somente a partir deste momento começa tua vida como voador e é tua obrigação manteres-te sempre informado das últimas novidades em equipamentos, segurança em voo, condições meteorológicas, relatos de voo e tudo o que te poderá ajudar a crescer e melhorar o teu conhecimento e assim garantir uma maior segurança.

O Equipamento

O equipamento básico consiste em:

asa delta
cinto de voo
pára-quedas de emergência
capacete
2 mosquetões

O equipamento completo não ultrapassa os 15 Kg, podendo ser arrumado numa mochila.

Material aconselhado

Com estes engenhos é recomendável utilizar-se sempre:

Luvas
Altímetro
rádio de transmissão
Botas de montanha

Roupa prática (adequada à altitude a que se pretende voar)

Preços

O preço de um curso de Asa Delta varia entre os 250€ e os 500€. A escola deve oferecer o equipamento para as aulas, mas depois disso terás de ser tu a obter o teu próprio equipamento.

Algumas escolas também incluem o seguro. Uma asa delta nova para pilotos iniciantes, cinto, paraquedas de reserva, capacete e rádio devem custar aproximadamente 5.000€.

Existem equipamentos usados no mercado, mas é preciso cuidado e experiência para saber se o equipamento tem ou não qualidade. Além do mais, a vida útil de um equipamento usado é muito menos que a de um novo.

A asa delta para iniciantes custa em torno de 1.000€ usada e 1.500€ nova. O preço do para-quedas varia entre os 300€ e os 1.500€ (modelo com propulsão balística).

O capacete custa desde 75€. O valor do mosquetão está em torno dos 22€.

História

Em 1919, um bombardeiro inglês atravessa o Atlântico Norte e, em 1924, os portugueses Gago Coutinho e Sacadura Cabral atravessam o Atlântico Sul, realizando a primeira navegação astronómica, a bordo do hidroavião "Lusitânia", construído por Charles Fairey.Lindberg realiza em 1927, o Trajecto Nova Iorque-Paris. Em 1939 aparece o primeiro jacto e, em 1960, Yuri Gagarine é colocado em órbita, numa cápsula espacial.

Francis Rogallo, investigador da Nasa, que trabalhou sobre um projecto de retorno das naves Apollo e outras cargas pesadas à atmosfera, depôs, em 1948, o brevete de uma asa triangular, de vela flexível, direccional, fácil de montar e desmontar. O achado foi fabuloso mas os técnicos não encontraram saída operacional para tal engenho e o projecto foi abandonado.

Contudo, a novidade alastrou pela Califórnia e Hawai e, nos anos 60, por intermédio de Bill Moyes, colega de Rogallo, chegou à Austrália, onde o entusiasmo pela "Asa" se reacende, impelido por uma nova motivação: o prazer pessoal e o divertimento de pequenos grupos de amadores do voo livre. Eles fabricam, de bambu e polietileno ou constroem com nylon e alumínio, as estruturas frágeis com as quais deslocam das dunas e, de queda em queda, ao acaso das manobras, descobrem o Trapézio que permite a condução dos aparelhos no espaço, pela deslocação do centro de gravidade.

Vão descobrindo as leis da aerodinâmica e ei-los que escalam montanhas e deixam-se levar pelo vento, do alto das falésias. A tenacidade destes pioneiros anónimos determina o aperfeiçoamento da técnica e faz aumentar a segurança do material. O número de adeptos cresce de dia para dia e, em 1972, o "Hang Gliding", nome do desporto, passa dos EUA para a Europa onde é divulgado por Mike Harker. Uma série de iniciados lança-se afoitamente no espaço, criando um clima de confiança. Em 1975 tem lugar no Tirol o primeiro Campeonato Mundial no qual participam 300 pilotos de ASA DELTA, e os industriais interessam-se imediatamente pela construção dos aparelhos. Hoje, um número enorme de asas, capazes de performances diversas e os mais variados artefactos invadem o mercado.

Onde practicar

Os Locais eleitos em Portugal são a serra de Montejunto (Alenquer), a serra do Socorro (Torres Vedras), Linhares da Beira (Guarda), serra da Arrábida, serra do Marão, Madeira, Açores, entre outros.

Contactos:

Escola Nacional de Parapente
Contacto: José João Figuereido
Preço do curso: 250€
Idade minima: 14 anos
Equipamento de vôo emprestado pela escola, material de apoio incluído
B. C. Gulbenkian Lt. 40-2 ºDº - Alcoitão 2750 - CASCAIS
Tel: 21 483 47 22

AEROCLUBE DA MADEIRA SECÇÃO DE ASA DELTA
Director da secção: Manuel C. Figueira
Rua do Castanheiro, E-2 9000 Funchal - Madeira Portugal
Tel: +351-91-228311 Fax: +351-91-221230

Clube Ar Livre da Terceira
Canada Nova - Santa Lúzia 9700 Angra do Heroísmo Ilha Terceira - Açores Tel./Fax: (295) 905639
Telemóvel: 96 2672069

Clube Asas de São Miguel
Rua do Contador 73 A 1º 9500 Ponta Delgada São Miguel-Açores
Telef./Fax -296 281 344
Email: casm@mail.iupi.pt

Delta Clube Valha-me Deus
Instrutor Responsável: Manuel Neto
Praça Rainha Santa, 7 - 1º Dt. 1600 Lisboa
Tel: 21 7592145 Telemóvel: 96 6074882
e-mail: fontes@ itqb.unl.pt

Delta Clube de Torres Vedras
Instrutor Responsável: José João Rebelo Alfreiria
Torres Vedras 2560 Carmões
Tel: 261- 743004 Telemóvel: 91 9720432

Aero Clube de Alverca do Ribatejo
Instrutor Responsável: Vasco Raposo
Avª Capitão Meleças, 54 - A - 2º Dt. 2615 Alverca
Tel: 21- 9572924 Fax: 21- 9572926:

Patricia Alexandre

   
   
  Canyoning
Tendo um rio ou um curso de água como pano de fundo e uma grande dose de coragem, esta é uma actividade que à partida garante emoções fortes e momentos inesquecíveis.
Artigo Completo
 
   
   
  Balonismo
Voar num balão de ar quente, é algo que faz parte do imaginário da nossa infância e que nos persegue durante boa parte da nossa vida.
Artigo Completo
 
   
   
  BTT - Emoções para todos os gostos
A primavera está aí, uma boa altura para dar uns bons passeios de bicicleta de montanha durante uma tarde, um fim de semana ou mesmo alguns dias...
Artigo CompletoMais...
 
   
   
 

Snowboard - Surf na neve
"Surf na Neve" é, talvez, a melhor definição para snowboard, um desporto de inverno que tem conquistado até as terras mais quentes do planeta...
Artigo Completo

 
     
   
  Rafting
Excitante, acelerado, emocionante e mesmo relaxante... o Rafting é tudo isto e muito mais. O Rafting pode ir desde a uma aventura desafiadora a uma viagem calma de barco, que permite apreciar um cenário espectacular. Basta uma única viagem e estás pronto para ficares viciado.
Artigo Completo
 
     
  Desafios  
   
  Até onde consegues ir?
Se te dessem três dias, um orçamento reduzido e poder de decisão, até onde conseguias ir? Vê quais as regras propostas.
Artigo Completo
 
 

Canais: Actividades | Equipamento | Técnicas Úteis | Ambiente | Internet | Bibliografia
Sobre nós: Redacção | Grupo 94 Escoteiros de Portugal | Contactos

Design: 1 Minuto de Fama